Morada das Lembranças
Autor: Daniella Bauer
Editora: Biruta
Número de Páginas: 200

Sinopse: Através dos olhos de uma menina, o leitor acompanha a trajetória de sua família que, em meio à Revolução Russa de 1917, viu‑se obrigada a deixar para trás tudo o que conhecia e a empreender uma audaciosa e perigosa fuga rumo a um destino totalmente desconhecido. Com novas vidas e identidades, vê-se despertada pelas inúmeras perguntas que permanecem sem resposta. Mas, essa é a chave da morada. Não ter as respostas lhe permite seguir em frente e abrir todas as portas.

Minha Opinião:
Esta é a segunda vez que leio o livro para resenhá-lo no blog. Da primeira, tentei inúmeras vezes escrever a resenha, todas sem sucesso, tamanho foi meu envolvimento com a obra. Por mais que escrevesse, sempre faltaria algo. Agora consegui ao menos deixa uma breve opinião sobre ele.

Uma história que tem elementos reais, de uma época que inúmeras famílias foram destruídas. A dor, a saudade eram presenças constantes a todos da Rússia e outros países. Aqui vamos falar de uma família que está fugindo desse país depois de um assassinato do pai e progenitor 

A história é narrada por uma menina de sete anos que está fugindo com sua mãe e seu irmão ainda bebê. A fuga é criteriosamente detalhada, deixando o leitor um tanto aflito a cada suspeita de uma possível descoberta dos fugitivos.

Eles chegam à Polônia e encontram um velho amigo de sua mãe, Alexei, que hospeda a família por uma noite em sua casa, para um breve descanso, pois a fuga ainda seria longa. O destino final é a América Latina, mais especificamente o Rio de Janeiro. Esta viagem seria mais cansativa por ser de navio e durariam alguns longos e tediosos dias.

A garotinha não poderia imaginar o que poderia encontrar durante a viagem. Momentos de alegrias e inúmeros outros de tristeza. Ela viu a morte de perto. Várias famílias perderam entes durante a viagem, por ficarem em uma espécie de galpão no navio, que aglomerou mais pessoas que era suportado.

Chegando ao Brasil, nossa protagonista e sua família já passaram por um breve desespero. Sua mãe não conseguia se comunicar com as autoridades locais, uma vez que só falava russo. Com ajuda de outra tripulante conseguiram encontrar sua avó e seu marido.

Enganam-se aqueles que pensam que a história teria uma reviravolta para o lado bom da força. O sofrimento da família continua e, pode-se dizer, que até piorou. Sua avó, mãe da sua mãe, guarda certa amargura com a família, tratando todos muito mal.

O tempo vai passando e tais emoções continuam. Tristeza e saudade da terra natal estão presentes, inclusive do tempo que sua família era completa e, de certa forma, felizes.

A longa jornada dessa menina é de deixar qualquer um emocionado, tamanho sofrimento, tristeza e dor. Ela foi uma guerreira, construiu sua família e foi feliz, mas em sua memória aquela parte da sua vida estava sempre presente.

Um livro que nos faz refletir, sobre tudo e todos. Diante de um tempo onde famílias eram destruídas de uma forma brutal, pessoas fugiam para encontrar um novo lar e acabavam encontrando um pesadelo ainda maior.

Como mencionei no início da resenha, esse é um breve relato da história. Vale a pena conferir para ter a história completa. Um livro que, de certa forma, me surpreendeu e pretendo ler outras vezes para ter uma percepção ainda melhor.

O trabalho da editora é algo magnífico. Cada capítulo com um lindo e colorido desenho (igual da capa). Diagramação impecável. Digo e repito, como já fiz inúmeras vezes: o trabalho gráfico é grandioso da editora.


Uma escrita leve e ao mesmo tempo com um tema pesado. Indico a todos que gostam de histórias baseadas em fatos reais e que nos prendem do começo ao fim.
Os filhos eram e sempre serão a esperança.
Muitos se mantêm burros por inteligência, o conhecimento traz sofrimento. 
Aprendi a bordar nos tecidos como os escritores bordam suas histórias. 


14 Comentários

  1. Oi Mari!
    Eu adorei a capa do livro e para ser bem sincera eu não conhecia o livro. Fiquei bem interessada pela história espero ter oportunidade de ler.

    Bjos

    http://historiasexistemparaseremcontadas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Oi Mari!
    Nossa, que livro envolvente! Só estou imaginando tudo o que essa família vai passar, e ainda sem ler o livro, já fiquei com o coração na mão. Já passei algumas vezes por isso, onde tento escrever a resenha, mas minha paixão pela história foi tanta, que tudo o que eu escreve não parece bom o bastante.
    Bjks!
    http://www.historias-semfim.com/

    ResponderExcluir
  3. Confesso que fujo de livros dessa temática, pois tenho certa agonia a elementos retratados nos livros. São retratados fatos que não são muito abordados, que é a Revolução Russa, no qual surgem problemas diferentes, como idioma e clima muito diferentes, ao menos, ainda bem que é uma escrita leve para um livro de tema tão profundo e denso.

    Giovana || Blog Dei um Jeito

    ResponderExcluir
  4. Oiiie, tudo bem?

    Não conhecia a estória, mas fiquei encantada, adoro livros que tenha relatos da vida real, e ele me fez recordar o Diário de Anne, que amo muito. Adorei a capa.

    Beijos

    Amantes da Leitura

    ResponderExcluir
  5. Oiee ^^
    Esse livro mexeu bastante comigo. Adorei a história, mas, como você disse, é um pouco pesada. Pensar que muitas pessoas estão nessa situação, vão passar ou já passaram por isso é de partir o coração de qualquer um, mas ver tantos sobreviventes aí para contar história é incrível!
    MilkMilks
    http://shakedepalavras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  6. Oi Mari, adorei a resenha. Eu me sinto assim também quando me envolvo com uma história. Resenho e acho que não está bom, ai faço de novo e sinto a necessidade de reler ele pois me sinto no dever de fazer uma boa resenha devido ao meu envolvimento. Ficou muito bem feita, não conhecia o livro, mas fiquei com vontade de conhecer. Quando se trata de fugas então... dificuldades, descobertas... eu me envolvo tanto!!! E quando se passa em outros países também. Fiquei curiosa pra saber o que uma simples garotinha tem pra me contar e ensinar. Beijos
    -Mari

    ResponderExcluir
  7. Olá Mari! Nossa, que resenha linda! Fiquei encantada com a trama. Uma história forte, narrada por uma meniniha de 7 anos...imagino que a narrativa deve mexer muito com a gente, fiquei curiosa pela leitura. Beijos!

    http://www.livrosepergaminhos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Oi Mari, sua lidna, tudo bem
    Nossa, já estava quase chorando enquanto lia a sua resenha, pois consegui imaginar as cenas, o desespero de todos, não só da família dela. E sabemos que foi e continua real, de todas as partes do mundo, todos os dias, milhares de pessoas tentam fugir da guerra, da fome, procurando uma vida melhor em outra terra. É o tipo de leitura, que é forte, nos toca, nos devasta, mas acho importante fazer. Não conhecia o livro, mas não vejo a hora de ler. Adorei sua resenha!!!!!
    beijinhos.
    cila.
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Oiiie
    Já ouvi falar muito no livro e essa cpa me encanta haha eu tenho vontade de ler desde que lançou pelo enredo chamar muito minha atenção, ótima resenha e dica

    Beijos
    http://realityofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Eu não conhecia o livro mas fiquei bem interessada depois de saber um pouquinho mais da premissa.
    Principalmente por você dizer que mesmo com o tema pesado a escrita é leve. acho que isso encanta ainda mais o leitor.
    Já passei por isso, de ficar tão envolvida em um livro que não sabia como colocar em palavras os sentimentos que ele gerou. Isso só me deixa com ainda mais vontade de ler pois para acontecer algo assim a história tem que ser muito tocante. Com certeza entrou na lista!!!

    Beijinhos,
    Lica
    Amores e Livros

    ResponderExcluir
  11. Olha, esse livrou me deixou curiosa pelo fato de o narrador ser uma criança. É muito difícil manter a verossimilhança com esse tipo de narrador porque uma criança tem uma linguagem própria, que deve ser respeitada na narrativa, sem que, com isso, a qualidade da obra fique comprometida. De qualquer forma, o tema me interessa, talvez eu arrisque a leitura! ;)

    http://leituras-compartilhadas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  12. Amiga olha eu sinceramente não sou muito chegada nesse tipo de gênero
    Mas eu gostei bastante da sua resenha. De alguma forma me chamou atenção
    e acho que daria até uma chance lendo os primeiros capitulos para poder conhecer.
    Quem sabe eu me animo né? =]

    http://lovereadmybooks.blogspot.com.br/2015/11/resenha-entre-nos.html

    ResponderExcluir
  13. Olá! Tudo bem?
    Nossa, esse livro parece ser bem chocante não é? Acho que não leria porque é um livro muito sofrido. Acho que não aguentaria ler. Mesmo assim, acho que talvez eu dê uma chance, não sei kkk' A capa desse livro é linda. Fiquei encantada.
    Beijão e parabéns pela resenha!
    Delírios Literários da Snow

    ResponderExcluir
  14. Eu adoro leituras intensas assim. Fiquei bastante tocada pela história toda, e com certeza irei ler. Entendo sua dificuldade para escrever a resenha, é horrível quando a leitura nos toca muito, né? Prefiro escrever resenhas de livros que não gostei, é bem mais fácil. rs
    www.apenasumvicio.com

    ResponderExcluir

Agradeço desde já sua visita, adoraria saber sua opinião, critica, elogio, sugestão.
Ah deixe seu link que assim que possível retribuo a visita e o comentário.
Alguma dúvida enviar o e-mail para mari.blogstoriesandavice@gmail.com.
Beijo Mari ♥