Essa Luz Tão Brilhante
Autora: Estelle Laure
Editora: Arqueiro
Números de páginas: 208

O pai dela surtou e foi internado. A mãe disse que ia viajar por uns dias e nunca mais voltou. Wren, sua irmãzinha, parece bem, mas já está tendo problemas na escola. Lucille tem só 17 anos, e todos os problemas do mundo. Se não conseguir arrumar um emprego para pagar as contas e fingir para os vizinhos que está tudo em ordem, pode perder a guarda da irmã. Sorte a dela ter Eden, uma amiga tão incrível que se dispõe a matar aulas para ajudá-la. Azar o dela se apaixonar perdidamente justo agora, e justo por Digby, o irmão gêmeo de Eden, que é lindo, ruivo... mas comprometido.

Essa luz tão brilhante é a história de uma garota que descobre uma grande força dentro de si enquanto aprende que a vida e o amor podem ser imprevisíveis, assustadores e maravilhosos – tudo junto e misturado.


Leia Mais




Ela adotou o nome Calexa Rose Dunhill, inspirada numa lápide do sombrio ambiente em que acordou, ferida e apavorada, sem qualquer lembrança de sua identidade, de quem a jogou lá para morrer ou mesmo do porquê.
Fez do cemitério o seu lar, vivendo escondida numa cripta. Mas Calexa não pode se esconder dos mortos – e, quando descobre que possui a estranha capacidade de ver as almas se desprenderem de seus corpos...
Então, certa noite, Calexa presencia um grupo de jovens praticando uma sinistra magia. Horrorizada, testemunha o ato insano que eles cometem. Quando o espírito da vítima abandona o corpo, ele entra em Calexa, atormentando sua mente com visões e lembranças que parecem não ser dela.
Agora, Calexa deve tomar uma decisão: continuar escondida para se proteger – afinal, alguém acredita que ela está morta – ou sair das sombras para trazer justiça ao angustiado espírito que foi até ela em busca de ajuda?


Por favor, cuide da mamãe
Autora: Kyung – sook shin
Editora: Intrínseca
Números de páginas: 240

Sinopse:  Em que momento da vida entendemos os sacrifícios que nossas mães fizeram? E o que acontece se é tarde demais para agradecer?

Por favor, cuide da Mamãe conta a história de Park So-nyo. Moradora de uma aldeia no interior da Coreia do Sul e mãe de cinco filhos já crescidos, ela desaparece ao chegar a Seul para visitá-los. Como fez a vida toda, o marido, com quem Park é casada há mais de 50 anos, simplesmente supôs que a esposa o seguia e a deixou para trás numa estação de metrô. Essa é a última vez que Park é vista.

Enquanto a procuram pelas ruas da cidade, o marido e os filhos relembram a vida de Park So-nyo e repassam mentalmente tudo o que não disseram a ela. Por meio de suas vozes, começamos a entender os desejos, as dores e os segredos de uma mulher que ninguém nunca conheceu de verdade. E, à medida que o mistério do seu desaparecimento se desenrola, deparamos com um enigma ainda maior, comum a todas as mães e filhos: como o carinho, a exasperação, a esperança e a culpa somam-se para dar origem ao amor.

Terno, redentor e belamente escrito, Por favor, cuide da Mamãe reconecta o leitor à própria história e a seus sentimentos mais profundos. Ao mesmo tempo um retrato da Coreia do Sul contemporânea e uma história universal sobre família e amor.

A sinopse já diz tudo sobre a história. Não sei como se vai ser uma boa resenha, porque esse livro é muito lindo, tem uma mensagem grandiosa.

Por favor, cuide da mamãe vem nos mostrar a importância da figura Mãe na família, mas não vem mostrar a Mãe naquela família que a coloca em primeiro lugar e sim naquela família que nem percebe o trabalho que ela faz, naquela família que a Mãe se vira em mil para manter a casa em pé e ninguém percebe o trabalho dela e ainda reclama.

E passa dias e mais dias assim, até o dia que a Mãe some e daí que os filhos e o pai percebe tudo que a Mãe fez e faz, os cuidados para casa e para os filhos e marido, o amor, o carinho, a dedicação. Daí vem a o arrependimento pelo tempo perdido que os mesmo não deram a devida atenção a mãe, ou até mesmo um muito obrigado.

Existem tantas famílias assim, Mãe é uma figura importante, é um ser imponente, que merece todo carinho, respeito. Esse é um livro que todos deveriam ler, um livro forte que nos dá vários tapas na cara, que nos faz olhar de modo certo para a nossa Mãe e pra quem já ama a sua, faz amar muito mais.


Desculpe se a resenha ficou horrível, mas Por favor, cuide da mamãe é um livro forte e que você ler para saber do que eu estou falando. Só duas coisas: Leia o livro e por favor, cuide de sua mãe.


No Meio do Caminho tinha um Amor
Autor (a): Matheus Rocha
Editora: Sextante
Número de Páginas: 176

Sinopse: ‘Eu achava que o amor existia, mas não era pra mim. Você foi a prova que eu estive errado por muito tempo!' – Matheus Rocha. Às vezes, a gente insiste em viver um relacionamento que já chegou ao final faz tempo. Tentamos resistir, fazer de tudo para durar mais, lutando para trazer de volta os momentos mágicos do início. Mas, quando o amor acaba, no lugar do conforto e do carinho que existiam só restam feridas que vão doer por um bom tempo e deixar cicatrizes que não desaparecerão. Porque o amor nem sempre é para sempre. Com o fim vem a tristeza, a saudade, a mágoa, o desespero e a vontade de nunca mais sentir aquela dor. Aí fechamos as portas ao perigo de sermos machucados outra vez, mas também à chance de sermos amados de novo. Um belo dia, quando as lágrimas já secaram e nos esquecemos do desconforto, com muito cuidado abrimos uma fresta só para ver a vida lá fora. E, assim como um raio de sol que entra por qualquer brecha, de repente uma vontade de recomeçar nos invade e tudo volta a fazer sentido. E, sem nem saber como, no meio do caminho avistamos novamente o amor – e a certeza de um novo começo!

Leia Mais