Fragmentados 
Autor: Neal Shusterman
Editora:  Novo Conceito
Número de Páginas: 368

Sinopse: Em uma sociedade em que os jovens rejeitados são destinados a terem seus corpos reduzidos a pedaços, três fugitivos lutam contra o sistema que os fragmentaria.
Unidos pelo acaso e pelo desespero, esses improváveis companheiros fazem uma alucinante viagem pelo país, conscientes de que suas vidas estão em jogo. Se conseguirem sobreviver até completarem 18 anos, estarão salvos. No entanto, quando cada parte de seus corpos desde as mãos até o coração é caçada por um mundo ensandecido, 18 anos parece muito, muito longe.
O vencedor do Boston Globe-Horn Book Award, Neal Shusterman, desafia as ideias dos leitores sobre a vida: não apenas sobre onde ela começa e termina, mas sobre o que realmente significa estar vivo.

Minha Opinião: 
A escolha desse livro foi meio aleatória. Comecei a ler por causa do projeto que estou participando com alguns amigos blogueiros e confesso que, de início,   esperava algo, mas durante a leitura fui percebendo que seria diferente.

Conhecemos um mundo distópico, que nos traz certas questões que conhecemos bem. Um destes temas é o aborto, que em nossa sociedade é bastante discutido. Aqui nessa história é um tema também repleto de discussões, uma vez que os pais podem “abortar” seus filhos, mesmo depois de certo tempo de vida.

A fragmentação nada mais é que repartir a pessoa, onde cada uma das partes tem um destino (pessoa que está precisando), semelhante à uma doação de órgãos. Mas aqui a pessoa ainda está bem, sem nenhum problema, simplesmente é uma maneira de se livrar de jovens com problemas de notas, comportamento ou simplesmente como doação divina.

O primeiro personagem que encontramos é Connor, um jovem com dezesseis anos que descobre que seus pais assinaram a ordem de fragmentá-lo. Diante dessa situação. decide fugir. No caminho de sua fuga conhecemos Risa, uma garota que já foi abandonada pelos pais e vivia em uma casa Estatal, semelhante a um orfanato. Ela também tem o mesmo destino, após diretores da casa decidirem e acreditarem que ela não tem talento algum para a sociedade. O terceiro que conhecemos é Lev, um jovem que também está na lista, mas que, de certa forma, é o mais calmo e acredita que sua missão e destino era esse, pois todos da sua família e igreja falam que ele é o Dízimo, algo sagrado e muito importante, sendo assim o mais conformado dos três.

Esses jovens conseguem fugir, passam por diversos obstáculos, mas diante da fuga, acabam descobertos por causa de traições, mas também encontram ajuda de pessoas que não são tão a favor da Fragmentação.

Confesso que o início da leitura foi um tanto arrastada, talvez por ser um livro diferente do que estou acostumada a ler. Mas no final das contas, foi uma leitura boa, sem maiores entusiasmos.

O trabalho da editora seguiu o padrão, diagramação boa para a leitura, capa de acordo com a história. Enfim, é uma boa leitura e indico a todos que amam distopia ou que querem algo diferente, pois mesmo sendo irreal, traz questões reais que nos faz refletir.


12 Comentários

  1. Esse livro tá com tanto hype na blogosfera que eu to com medo de me decepcionar
    É uma premissa interessante e diferente do que estamos acostumadas a ver
    Achei interessante que trata de aborto e tudo mais.
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
  2. Já curiosa aqui para ler ;)
    Bjs
    http://eternamente-princesa.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Mari, eu não leria esse livro.
    Só de pensar nas pessoas sendo fragmentadas já me dá uma coisa ruim.
    Sem contar que eu não sou muito de distopia, então eu pulo essa dica.

    Lisossomos

    ResponderExcluir
  4. Olaa. Tudo bem? Ja comecei esse livro mas a premissa nao me prendeu sabe?! Mas ainda penso em voltar a ler ele 😁 Gostei da sua resenha!

    Beijão da Lari 😘
    http://brilliantdiamond-bg.blogspot.com.br/?m=1

    ResponderExcluir
  5. Olá!
    Eu não sou muito fã de distopias, mas essa é uma que desperta minha curiosidade.
    Acho a premissa interessante e espero lê-lo em breve.
    Ótima resenha!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  6. Eu leria esse livro,ele tem uma sinopse interessante,estava pensando em comprar ele mesmo ai veio sua resenha e fiquei mais curiosa e adorei a capa do livro
    Beijos ♥
    Biblioteca Desajeitada

    ResponderExcluir
  7. Oi, tudo bem?
    Achei bem ousado o autor tratar de aborto em um livro distópico, ele conseguiu ser bem criativo e com uma escrita maravilhosa soube conduzir toda a trama de uma forma magnifica, um dos melhores livros desse ano que eu indico sem medo para as pessoas.

    ResponderExcluir
  8. Essa foi uma leitura que gostei MUITO. Pra mim foi a melhor distopia do ano, talvez a melhor entre todas que já li. Estou louca para ler o segundo, espero que a NC lance, se não terei que afiar meu inglês hehehehe.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  9. Olá Mari, esse livro tem uma historia bem legal e esta sendo muito bem comentado desde seu lançamento e mesmo você tendo achado o começo um pouco arrastado acho que a leitura parece ser bem legal *-*

    Visite "Meu Mundo, Meu Estilo"

    ResponderExcluir
  10. Eu amo esse livro. Fiquei obcecada durante e depois da leitura e até hoje quando falo dele meio que fico agitada kkkkkk
    Uma pena que você não tenha sentido tanto a emoção, mas pelo menos foi uma leitura boa.

    Beijooos!

    ResponderExcluir
  11. O livro parece ser interessante, mas para mim o gênero da distopia já deu, estão repetindo muitas coisas nos livros, e acaba ficando sem graça, por isso perdi meu interesse em ler.
    Leitor Sagaz.

    ResponderExcluir
  12. Oie tudo bom?
    Esse livro vai ser uma das minhas próximas leituras. Estou bem ansiosa porque adoro histórias distópicas e a trama desse livro é diferente e instigante. Pena que a sua leitura tenha sido apenas boa.
    Beijos,
    http://livrosyviagens.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Agradeço desde já sua visita, adoraria saber sua opinião, critica, elogio, sugestão.
Ah deixe seu link que assim que possível retribuo a visita e o comentário.
Alguma dúvida enviar o e-mail para mari.blogstoriesandavice@gmail.com.
Beijo Mari ♥