A visitação do amor
Autora:  Miguel Marinho
Editora:  Biruta
Número de Páginas: 120

Sinopse:O amor é uma “visitação” e pode virar paixão entre um rapaz aqui da Terra e uma garota que escorrega lá do Céu.E pode muito mais: até mesmo juntar todas as forças da população de uma cidade, chamada Pequeno Reino, para recuperar a música que, de uma hora para outra, passa a ser proibida como um terrível mal.Este livro é uma novela escrita para jovens e vem sendo lida por leitores de todas as idades. Isto porque, enredando histórias de vários personagens - anjos, fadas, príncipes, bruxas e gente como a gente -, faz o leitor “visitar” os temas mais sensíveis de todos os tempos, de todos os lugares, de todas as gerações: a alegria da amizade, o sentido da descoberta, o lado bom da solidão, o sonho que move o mundo, a injustiça social, o amor...

Minha Opinião: Logo quando vi o livro imaginei que seria algo comum, algo que sempre encontramos nos livros que envolvem romance, mas mais uma vez fui surpreendida, talvez pelo desenrolar da história, que tem uma certa magia que nos envolvia diante da dança das palavras.

A primeira história que encontramos é a de um casal que sempre teve o sonho de ter filhos. Por longos anos eles tentaram, mas sem sucesso, até que um belo dia eles são presenteados com a benção divina. O pequeno já tem nome, desde que sua mãe estava tentado, há anos atrás. Antônio foi o escolhido.

Ele não é uma criança muito comum. Vive dormindo, tem seu próprio mundo, mas mesmo assim ele tem um dom que muitos não têm: ele ouve muito bem. A música é como uma carga de energia para ele. Outra coisa que difere o menino é seu choro, que muitas vezes acabam surpreendendo todos em sua falta, por tal magia que se encontra em suas lágrimas.

Antônio recebe alguns presentes misteriosos de uma senhora que era sua vizinha, conhecida por ser uma mulher bem esquisita por todos, a Dona Fada. Misteriosamente ela começa uma viagem pelo mundo e cada vez envia uma lembrança para o jovem. Sua mãe, assustada com toda situação, guarda os presentes sempre em um baú, longe das mãos do menino.

Esses presentes muitas vezes são para emitir sons, que, como já mencionei, é algo que Antônio precisa. Depois de alguns anos ele conhece um vizinho que toca violino, o pequeno Nicolas, um anão que, com o decorrer da história, seu tamanho vai diminuído, como se preparasse o leitor para o grande final.

Conhecemos também um anjo que cai do céu justo na janela de Antônio. Alice é uma menina tão esperta e decidida que acaba surpreendendo o garoto em todos os aspectos possíveis.

Agora na cidade não é permitido ter música alguma, nenhum som. Uma aventura se inicia para remediar essa situação. Um pequeno grupo de amigos acaba desenrolando uma solução, sem qualquer planejamento, simplesmente deixando as coisas acontecerem.

Uma história que, de início, parece um pouco confusa, mas que o leitor, no decorrer dela, entenderá que cada ponto está ligado em determinada situação, se tornando de certa forma uma melodia.

A editora, como sempre, caprichou no livro, mesmo que seja simples, mas é impecável, e a diagramação é ótima para a leitura.

Indico a todos que querem algo diferente, que gostam de uma história que vai desenrolando e se encaixando.



Deixe um comentário

Agradeço desde já sua visita, adoraria saber sua opinião, critica, elogio, sugestão.
Ah deixe seu link que assim que possível retribuo a visita e o comentário.
Alguma dúvida enviar o e-mail para mari.blogstoriesandavice@gmail.com.
Beijo Mari ♥