A garota que tinha medo
Autor:  Breno Melo
Editora:  Chiado Editora
Número de Páginas: 280

Sinopse: Marina é uma jovem que faz tratamento para a síndrome do pânico. Às voltas com o ingresso na universidade, um novo romance e novas experiências, Marina tem seu primeiro ataque de pânico. Sua vida vira de cabeça para baixo no momento mais inapropriado possível e então psiquiatras e psicólogos entram em cena. Acompanhamos suas idas ao psiquiatra e ao psicólogo, o tratamento farmacológico e a psicoterapia. Ao mesmo tempo, conhecemos detalhes de sua vida amorosa e sexual, universitária e profissional, social e familiar na medida em que elas são marcadas pela síndrome. Um tema atual. Uma excelente obra tanto para conhecimento do quadro clínico como entretenimento, narrada com maestria e de uma sensibilidade notável.


Minha Opinião:


Já conhecia o autor Breno Melo, mas minha experiência com a outra leitura não foi tão boa quanto eu tinha imaginado. Talvez tenha sido um erro meu, pois depois de ler muitas resenhas de seu outro livro, acabei criando expectativas demais, o que na maioria das vezes é algo ruim pra mim.

Aqui encontramos a história de Marina, uma jovem que está estudando para o vestibular, como na maioria das famílias, com aquela pressão por parte dos pais. Aqui a mãe pega no pé da jovem, obrigando ela a estudar horas e fazendo-a se inscrever em pelo menos seis vestibulares.

Ela sonhava  em cursar jornalismo na Universidade Católica, e assim foi. Logo no primeiro dia de aula fez alguns amigos e teve novas experiências. Nessa época, repleta de novidades que é o inicio de uma nova jornada aos jovens, ela acaba conhecendo melhor um rapaz que trocava mensagens pela internet e o romance dos dois acaba ficando um pouco mais sério agora.

Foi em uma dessas normalidades do dia a dia que a primeira crise aconteceu.  Marina ficou um tanto confusa, sem conseguir ter uma explicação do que aconteceu. Essas crises, que antes não existiam, começam a fazer parte de sua vida, assustando a todos em sua volta, inclusive seu recém namorado, que não entende e decidi simplesmente largá-la. Muitos de seus amigos se afastam, deixando Marina ainda mais depressiva.

E tudo que ela sempre sonhou acaba se tornando um pesadelo. Aquilo a enche de medo e pavor. Agora ela não vai mais às aulas, não frequenta a missa que sempre ia com sua mãe, simplesmente fica presa dentro de casa, mas nem em seu quarto ela consegue ficar.

"Minha existência sempre havia sido banal e discreta, sem grandes dramas, até que um vendaval, vindo de não sei onde, virou-a de ponta-cabeça. Me tornei a protagonista de uma história que eu não queria interpretar, passei a ser o centro das atenções e a me sentir humilhada. Nunca mais fui a mesma depois do primeiro ataque, temendo as pessoas ou os lugares. Tinha medo de passar por outros ataques, que poderiam acontecer a qualquer momento.”

Em um belo dia, ela decide procurar a cura para o tal diagnóstico da Síndrome do Pânico, decide por fim enfrentá-la. Ouvindo as explicações do médico, já sabe que não será fácil, mas acredita que poderá conseguir e assim é que Marina lutará contra esse mal.

Ela, que possui um blog literário, decide incluir nele essa experiência, mais para ajudar outras pessoas que estão enfrentando a mesma situação ou algo parecido.
A narrativa é feita em primeira pessoa. Por algumas vezes, Marina fala que está escrevendo esse livro para ajudar outras pessoas que estão passando por isso, uma grande sacada do autor, no meu ponto de vista.

Eu não tenho conhecidos que já passaram pela Síndrome do Pânico, mas sempre pensei que doenças  psíquicas são algo que deve ter uma atenção redobrada, pois é, de certa forma, bem mais complexa, sem contar a dificuldade por um diagnóstico preciso. Muitas vezes as pessoas falam que se trata de frescuras.

Enfim, essa experiência foi surpreendente. Comecei a leitura sem esperar muito, acabei me surpreendendo. Os detalhes importantes da história foram muitas vezes marcantes. Posso dizer que aprendi muito com esse livro.


Trabalho gráfico simples, letras com bom tamanho para a leitura. A capa nos remete a personagem que está com suas dúvidas e incertezas.




8 Comentários

  1. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  4. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  5. À obra parece ser regada ao drama, que não é meu gênero favorito, já tinha visto o livro antes, mas não me interessei em ler, gostei do que você disse sobre o livro, mas acho que qq doença precisa ter atenção redobrada e não apenas a psíquicas ;)
    bjos
    Pah
    Lendo e Escrevendo

    ResponderExcluir
  6. Olá!
    Eu gosto muito de livros que abordem transtornos psicológicos e, como você, achei uma grande sacada do autor o modo como desenvolveu a história de Marina. E achei legal, também, que você tenha dado uma nova chance ao autor, mesmo quando o primeiro livro dele já a tinha decepcionado um pouco. :)
    A Síndrome do Pânico é o tipo de doença que, infelizmente, isolam uma pessoa. Fiquei curiosa para saber como o autor a apresentou no enredo.
    Anotei a dica, flor!

    Beijos!
    http://www.myqueenside.blogspot.com

    ResponderExcluir
  7. Oi, tudo bem? ^^
    Não conhecia o livro mas me parece o tipo de livro que eu curtiria. Que legal que você conseguiu dar uma segunda chance para o autor, eu geralmente não faço isso mas vou seguir seu exemplo e ler uns livros que estão na minha estante parados justamente por esse motivo.

    Ótima dica de leitura!
    Beijocas da Deebs!

    ResponderExcluir
  8. Ola!!normalmente livros assim me entediam um pouco mas parece pela resenha que o autor soube trabalhar bem o tema espero conferir e decidir se gosto ou não.
    BEIJOSSsss...

    sonhos de leitor

    ResponderExcluir

Agradeço desde já sua visita, adoraria saber sua opinião, critica, elogio, sugestão.
Ah deixe seu link que assim que possível retribuo a visita e o comentário.
Alguma dúvida enviar o e-mail para mari.blogstoriesandavice@gmail.com.
Beijo Mari ♥